Design Thinking indo além, faça acontecer

Navegando o cmd+d (adicionar aos favoritos) acontece quase naturalmente, sempre deixo para ler algo mais tarde e muitas vezes isso se perde. Ontem fui procurar um favorito e não o encontrei, já que existiam mais de 450 páginas competindo entre si.
Foi então  que decidi absorver os conhecimentos em meu HD mental e apaga-los do meu histórico (e tentar na sorte encontrar meu favorito precioso).

O desafio do dia então foi não clicar em nenhum link novo, antes de absorver outros conhecimentos que acredito valerem a pena.
Acho que estou com alguns sintomas da navegação compulsiva (foco de discussão posterior).

Então nada como publicar para mentalizar e aprender mais.

“Mestre é aquele que também aprende a cada lição.” 

Li um artigo da Continuum na fastcodesign:
http://www.fastcodesign.com/1663487/how-design-thinking-can-help-prevent-another-mortgage-bubble (Disponível em inglês)

Em resumo ele fala sobre como o Design Thinking pode ajudar no entendimento de processos aparentemente complexos (como no caso da crise das hipotecas Americanas) e destaca alguns pontos de atenção na hora de desenvolver uma solução.

O artigo é muito bom e vale a leitura completa.

Abaixo um resumo traduzido das partes que considero importantes:

Três anos após a crise financeira, os preços da habitação ainda estão em queda livre …
Muitos proprietários de imóveis americanos, frustados e prejudicados pelo sistema de aquisição de imóveis, dão calote em suas hipotecas, levando o hit ao seu rating máximo de crédito e depois se afastando das casas que podem ter perdido mais de dois terços de seu valor em pouco tempo …

Então, como nós chegamos aqui? Não importa em quem você vai colocar a culpa ….  estamos falando sobre bancos, corretores de hipotecas, ou compradores?  …. parte do problema esta no processo de compra.
Ele é complexo, confuso e emocionalmente desgastante.

Mas comprar uma casa não precisa ser tão difícil. Em dezembro passado, o recém-formado Gabinete de Protecção do Consumidor Financeiro (CFPB) e seu novo chefe, Elizabeth Warren, decidiu que iria tentar fazer as coisas mais fáceis.

Reunindo especialistas de economia comportamental, política pública, lingüística e de design, o CFPB realizou um simpósio focado em redesenhar a forma de divulgação de hipoteca (MDF).

Junto com outras empresas de inovação, eles convidaram Continuum , para assumir o desafio de fazer uma versão mais fácil de usar do documento que os bancos usam para se comunicar com os compradores potenciais os termos de suas hipotecas.


[Redesign proposto Continuum]

Para aqueles de nós que eram designers… este era um sonho:

Aqui esta uma oportunidade para refazer uma ferramenta que desempenha um papel vital na vida de centenas de milhares de pessoas todos os anos.

Mas o que aconteceu naquele dia acabou por ser muito mais do que racionalizar uma forma crítica no processo de compra de casa.

Muito mais do que o redesenho de um “ponto de vista” dentro da “experiência do usuário.”

O que aconteceu foi que os participantes o simpósio descobrirão o quão radical uma solução de Design Thinking pode impactar no processo e na vida das pessoas …

Não demorou muito para se identificar um conjunto de princípios de design que tornam o processo em resolver o problema significativamente mais fácil:

– Fale a língua que as pessoas entendam:
Traduzir unidades financeiras e conceitos em termos que clicar com o modelo mental do consumidor.

– Mantenha vocabulário claro e consistente:
Certifique-se de suas palavras significam a mesma coisa em cada lugar que aparecer.

Foque nos dados que importam:
Corte as informações irrelevantes e deixe apenas as informações de cosumo.

– Torne mais fácil de entender:
Procure envolver pistas visuais que podem ajudar a criar atalhos no processo de compreensão.

“Esta nova visão nos afastou da situação que nos rodeava…”

O que descobrimos foi que as pessoas só podem tomar uma decisão sábia sobre hipotecas, mantendo seu empréstimo oferecendo a elas uma visão clara do seu orçamento. Então, nós incorporamos essa perspectiva side-by-side no formulário
com a adição de uma calculadora simplificada com insumos para a renda mensal e despesas e uma saída que comparou o empréstimo ofertas diferentes em um índice de acessibilidade fácil de ler …. Corrigindo o maior problema …

Este tipo de reformulação, o hábito de pisar atrás e ver o contexto humano de um problema, precisa se tornar um hábito regular  …

Se vamos ganhar o futuro e assumir o desafio … nós precisamos ir além de uma utilização do design para lidar com problemas estéticos e explorar o poder do projeto para resolver significado.

 

 

Agora é só aplicar …

Deixe uma resposta


sete − 1 =