Cliping de contextualização mercado de EAD – Ensino a distância ou AVA – Ambiente virtual de aprendizagem

clipping_mercado_ead_brasil

Acredito que a melhor definição sobre inovação seja: “Resolver um problema”, em breve quero falar mais sobre isso, já tenho um post quente com um framework de inovação para você que esta sempre “inovando nos processos de trabalho”.
Mas hoje quero falar de Ensino a Distância, ou melhor, sobre plataformas, mercado, propostas etc.
A motivação, vem sendo uma serie de questionamentos recentes sobre o assunto como:

– Quais as melhores plataformas de ensino a distância (cursos livres)?
– Como funcionam as interfaces de visualização e organização dos cursos?
– Quais são os pontos positivos e negativos dessas plataformas?

Com isso comecei a pesquisar e separei um clipping de noticias chave que tive a oportunidade de ler sobre o assunto e que me permitiram forma mais ainda minha opinião sobre esse seguimento.

Pelo próprio conteúdo desta pequena pesquisa, acabei indo mais longe, abaixo esta o resultado.

Longe de ser um apanhando geral sobre a área, espero que possa de alguma forma possa agregar ao trabalho de vocês e servir de base para outros conteúdos.

Não deixe de comentar e somar.


Empresas que prestam cursos na área da tecnologia estão inovando no cenário de ensino a distância pois são desenvolvidos por novas empresas (startups) que pesquisam muito antes de desenvolver seus produtos para entrar de forma competitiva e marcante no mercado.

Com isso abaixo listo algumas iniciativas que estão fazendo muito sucesso e hoje fazem parte da midia.

1 – Codecademy

Considerada uma das melhores plataformas.
Traz exercícios passo a passo, ferramentas especificas para o aprendizado dentro do curso a medida em que o aluno avança nas lições.
Os módulos gratuitos não são meros “trials” da plataforma – é possível aprender muita coisa sem gastar.

Vantagens encontradas: 

 Conteúdos gratuitos
– Ferramentas especificas de ensino para cada curso

2 – Code School

Embora mais sofisticado em termos de recursos, o Code School não possui tanta abrangência de lições gratuitas – contudo, possui um preço bastante em conta: 25 dólares mensais.
A vantagem do Code School está na maior especificidade e profundidade dos cursos e aulas disponíveis.
Ao contrário do Codecademy, as ferramentas de aprendizado não incluem apenas teoria e espaço para prática, mas também vídeos diversos e exemplos em tempo real.
A grande vantagem do Code School, para quem já tem uma empresa, é a possibilidade de treinar equipes em diversos temas, a um custo fixo mensal bastante amigável.

Vantagens encontradas: 

– Preço competitivo ganham no volume (Custo fixo mensal)
– Exemplos reais de aplicação dos conteúdos

3 – Codelearn

Primo novato dos dois anteriores, o Codelearn está apenas começando, mas já dispõe de um belo trial com informações e exercícios para o desenvolvimento dos alunos.
A grande vantagem do Codelearn, por enquanto, é que ele traz explicações claras e objetivas em screencasts  o que é muito importante para cursos de inicialização das áreas.

Vantagens encontradas:

– Se preocupa com os “novatos” na área fornecendo informações de contextualização

4 – Code Avengers

Para quem gosta de lições e tutoriais mais descritivos, talvez o Code Avengers seja uma boa ferramenta de aprendizado e pesquisa.
A busca e navegação é um pouco confusa, mas a entrada de novos temas e lições é bastante frequente e as explicações bem objetivas para quem entende bem inglês.

Vantagens encontradas: 

– Sempre novos conteúdos
– Informações organizadas de forma clara e objetiva

Pontos a observar:

 Conteúdos gratuitos
– Ferramentas especificas de ensino para cada curso
– Preço competitivo ganham no volume (Custo fixo mensal)
– Exemplos reais de aplicação dos conteúdos
– Se preocupa com os “novatos” na área fornecendo informações de contextualização
– Sempre novos conteúdos
– Informações organizadas de forma clara e objetiva


O movimento que está levando oportunidades de educação para o universo on-line tem cada vez mais adeptos de peso.

O site Mashable publicou uma matéria em que elege as cinco startups norte-americanas de educação que mais vêm revolucionando o ensino virtual.

De acordo com o texto, essas empresas têm conseguido altos investimentos e seus feitos, impulsionados pelo poder da internet, não mais se restringem aos limites nacionais, mas tem potencial de impacto em todo o mundo.

http://mashable.com/2012/07/27/startups-education-online/

1. 2tor

Criada em 2008, a 2tor, que traz no nome uma brincadeira que funciona tanto em inglês quanto em português com a palavra “tutor”, faz parceria como universidades renomadas, como Georgetown e Washington University in St Louis, e as ajuda a construir seus cursos on-line. É também uma das startups mais bem financiadas: em abril deste ano, seus investimentos já estavam na casa dos US$ 97 milhões, o que daria algo como R$ 200 milhões. No mês seguinte, a 2tor foi considerada pela Forbes uma das 10 startups que estão mudando o mundo, numa lista que também contava com empresas como Instagram e Pinterest.

A 2tor oferece infraestrutura virtual que permite que os professores compartilhem informações com os alunos, criem aulas interativas e deem palestras, além de facilitar a interação social entre os estudantes. Cada uma das plataformas que constrói é adaptada às necessidades das universidades parceiras. Suas versões são acessíveis em celulares e tablets.

2. Udemy

A Udemy é uma plataforma em que é possível sugerir e fazer cursos, que podem ou não ser ligados a instituições de ensino. Alguns cursos são grátis, outros têm taxa. Os interessados em propor um curso podem reunir vídeos, Power Points, arquivos em zip, áudio ou PDF. O site oferece cursos em 15 áreas, dentre as quais tecnologia, com quase 300 opções, artes e linguagens.

Com quase 10 mil alunos, o curso mais popular atualmente é gratuito na área de tecnologia e se chama Ideas Come From Everywhere (Ideias vêm de todos os lugares, em livre tradução). As aulas foram propostas por Marissa Mayer, ex-executiva da Google que acaba se ser contratada pelo Yahoo!.

A premissa básica do site é a de crowdlearning, um modelo coletivo de reunião de experiências de ensino e aprendizagem, que vem sendo experimentado no Brasil por sites como o Nós.vc e o Cinese.me, sobre os quais o Porvir tem um artigo interessante, e pelo Sabixão. Nos três casos, assim como na Udemy, os usuários dos sites podem sugerir aulas em que compartilharão conhecimentos nas mais variadas áreas de uma maneira simples e a preços acessíveis.

3. EdX 

Anunciado em maio deste ano, o EdX é uma iniciativa conjunta de Harvard e do MIT. A parceria, que agora inclui também a UC Berkeley, leva ensino on-line gratuito para pessoas de qualquer parte do globo. Entre os recursos do EdX há vídeos, quizzes, resultados de notas e interação com comunidades de estudantes. Depois de um curso piloto, as aulas começam de verdade agora no segundo semestre. As inscrições estão abertas e há sete opções, com e sem pré-requisitos de conhecimento.

Nos mesmos moldes, outra iniciativa que vale acompanhar é o Coursera. Inicialmente, a plataforma reunia disciplinas on-line de Stanford, Michigan, Pennsylvania e Princeton, mas neste mês recebeu outras 12 adesões, inclusive de universidades de fora dos EUA.

4. Voxy 

Para suprir a demanda de plataformas de ensino de línguas estrangeiras, a Voxy tem como princípio permitir que os usuários aprendam “línguas estrangeiras com a vida”. Assim, os idealizadores da plataforma defendem que é preciso usar o contexto em que o aluno está inserido e as tecnologias móveis no ensino de línguas estrangeiras. A Voxy transforma as conversas da vida real, atividades e as informações cotidianas em aprendizado. O serviço permite que o estudante aprenda no seu próprio ritmo e acesse as lições conforme os seus interesses. Também oferece aplicativos para uso da plataforma pelo celular.

Desde janeiro do ano passado, quando foi lançada, a Voxy já chegou a um milhão e meio de usuários em mais de 20 países.

5. Noodle

O Noodle foi pioneiro ao propor uma ferramenta de busca especializada para a navegação em sites de educação. O sistema customizado de pesquisa se propõe a ser um serviço de curadoria de informação que ajuda estudantes e suas famílias a encontrarem as opções mais adequadas de escolas e cursos, da educação infantil à pós graduação.


Empresas Brasileiras que estão inovando nos seus modelos de negócio em EAD

AppProva

Aplicativo em formato de jogo, onde os candidatos podem testar os conhecimentos em questões do Enem e dos principais vestibulares do País

https://www.facebook.com/appprova

Aulalivre

Oferece gratuitamente cursos completos de revisão para o Enem. Portal possui mais de 100 videoaulas de várias disciplinas.

http://www.aulalivre.net

EADBox

Disponibiliza plataforma on-line intuitiva para inclusão e venda de cursos on-line fornecidos por terceiros.

http://www.eadbox.com

Easy Aula

Serviço on-line onde qualquer pessoa pode se candidatar a ser um professor, sobre qualquer assunto. Depois de selecionado pelo portal, candidatos podem dar palestras, workshops e cursos virtuais.

http://www.easyaula.com.br

EvoBooks

Editora digital de conteúdo educacional que oferece aulas digitais interativas, livros eletrônicos, softwares educativos 3D e outros produtos.

http://www.evobooks.com.br/

Kiduca

Plataforma interativa que simula jogos numa cidade virtual onde os estudantes podem passear por bairros que representam disciplinas e conteúdos do ensino fundamental.

http://www.kiduca.com.br/kiduca

Kudo Learning

Plataformas móveis voltadas a ensinar linguagens para crianças pequenas. É uma das iniciativas estrangeiras selecionadas (EUA).

http://www.kudolearning.com/

MobGeek

Plataformas que oferecem videoaulas que ensinam programação. Todos os vídeos são em português.

http://mobgeek.com.br/

Mundo de Aventura

Ambiente mobile que oferece treinamento cognitivo infantil por meio de jogos focados no desenvolvimento da memória, atenção, velocidade e resolução de problemas

http://www.playful.com.br

Profes

Portal que conecta professores particulares e alunos

http://br.portalprofes.com/


Pequenas chamadas que mostram o que esta acontecendo no cenário do ensino a distância no mundo 

Estas são notícias encontradas e lidas durante a pesquisa:

Os melhores cursos universitários do mundo, em português.

Acreditamos que o conhecimento deve estar ao alcance de qualquer pessoa que se disponha a aprender.

http://www.veduca.com.br

Site referência em tecnologia lança cursos on-line

TechCrunch anunciou parceria com Udemy para oferta de aulas voltadas a empreendedores e amantes da tecnologia

Unicamp lança site com videoaulas gratuitas

Portal e-Unicamp reúne também animações e imagens abertas para uso dentro e fora da universidade

Knewton chegará a 10 milhões de alunos até 2014

Com números, feitos e promessas grandiosas, maior plataforma de ensino adaptativo do mundo agora será vendida no varejo

Como a Knewton personalizou o ensino

Plataforma adaptativa traz dados sobre os alunos e permite que o cruzamento de informações ajude o professor a tomar decisões

Google lança loja de aplicativos para educação

O Google Play for Education é uma loja de aplicativos testados e recomendado por educadores, que tem um sistema de busca que permite que os professores escolham os apps segundo disciplina e série.

USP, UFSC e VEDUCA lançam 1º MBA on-line e gratuito

Professores da USP (Universidade de São Paulo), da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) e a empresa de tecnologia educacional Veduca vão lançar nesta terça-feira (1o) o primeiro curso nacional de MBA oferecido gratuitamente e de forma on-line para qualquer internauta.

Todo esse material tem sido disponibilizado na web, em plataformas como o Coursera, o edX, o próprio Veduca e, a partir do ano que vem, no Mooc.org – ambiente que está sendo desenvolvido pelo Google em parceria com Harvard e MIT.

Plataforma permitirá ‘diagramação’ de aulas on-line

Um clique para acessar ao Google, outro para o Wikipedia. Mais um para assistir a vídeos no Youtube e outro para visitar blogs, Twitter e Facebook.

Com tantos conteúdos espalhados por diferentes endereços na web, parece ser um sonho encontrar e compartilhar aquilo que seja relevante.

Ou mais além, encontrar uma curadoria de todo esse conteúdo, em uma ordem que faça lógica para o aprendizado.

Com isso na cabeça, um trio de jovens decidiu criar a Cacho.la, uma plataforma gratuita que permitirá ao usuário agrupar conteúdos on-line para criar aulas que podem ser gratuitas ou remuneradas.

Google e edX trabalham juntos em novo site de Moocs

O Google e o edX, plataforma lançada por iniciativa de Harvard e MIT em 2012 para oferecer cursos gratuitos e que hoje já conta com mais de 28 universidades no mundo, anunciaram hoje que estão trabalhando juntos em uma nova plataforma a ser lançada no primeiro semestre do ano que vem. A Mooc.org permitirá que universidades que não fazem parte do xConsortium (grupo de universidades parceiras no edX), empresas, professores e até governos ofereçam suas aulas pela web para alunos de todo o mundo.

Startup nascida em Stanford refina modelo de Mooc

Além dos cursos gratuitos e abertos, a NovoEd já tem oferecido algumas disciplinas exclusivas para Stanford, nas quais os professores mesclam atividades presenciais e on-line.

MIT e Harvard se unem para oferecer cursos on-line

Imagine uma sala de aula não com 40 nem 80, mas com 120 mil alunos. Para Harvard e MIT isso já é possível. As duas universidades mais importantes do mundo anunciaram a criação da edX, uma plataforma on-line em que as duas instituições vão oferecer cursos livres e gratuitos para milhares de alunos de todo o mundo simultaneamente.

Mais 600 vídeos da Khan Academy ganham tradução

A Fundação Lemman está traduzindo mais 600 vídeos de matemática de ensino fundamental da Khan Academy – plataforma criada por Salman Khan que oferece mais de 3.000 videoaulas gratuitas – que serão publicados até novembro deste ano, com uma média de 20 a 30 vídeos por semana.

Site oferece banco com 15 mil questões para professor

Descomplica Questões, um banco com 15 mil questões de múltipla escolha com todas as disciplinas do ensinomédio.

“Todo o conhecimento será acessível e grátis”

 Professor e membro do time que fundou há quatro anos uma das universidades mais inovadoras do mundo, a Sigularity, vai falar sobre a tecnologia do futuro, o futuro da tecnologia e suas implicações para a educação.

USP e Veduca lançam primeiro Mooc da América Latina

A Universidade de São Paulo e o portal Veduca lançam, o primeiro Mooc (cursos virtuais, gratuitos e de nível superior) da América Latina.

Os cursos serão ministrados por professores da instituição e veiculados pela plataforma.

Edtech, a estrela do momento

Softwares, redes sociais e plataformas on-line. Aplicativos, simuladores 3D, games educativos para celular, tablet, notebook. São tantas as novidades no mundo da educação e da tecnologia que, em inglês, esses dois temas já se aglutinaram em uma só palavra: edtech.

Google ensina como usar seus apps para educação

O Google realiza encontro voltado para pessoas interessadas em usar seus aplicativos para educação.

A ideia do Google Apps for Education Summit é treinar professores e educadores a usarem e explorarem o potencial dessas ferramentas em processos de ensino-aprendizagem.

https://www.youtube.com/watch?v=NegRGfGYOwQ

Grupo feminista dos EUA lança 1° Mooc colaborativo 

Buscando ser mais aberto à colaboração dos usuários participantes do curso, o DOOC tem como foco, além de questionar a formatação atual dos MOOCs, destacar o protagonismo feminino nas discussões sobre tecnologia.

http://porvir.org/porcriar/grupo-feminista-dos-eua-lanca-1-mooc-colaborativo/20130827

Plataforma colaborativa mapeia cursos por bairro

Desde a notícia sobre as obras de trânsito na própria rua, até a oferta de atividades culturais e cursos de educaçãooferecidos na sua comunidade.

Google lançará plataforma de ensino colaborativo

O Google parece ser o mais novo a seguir o caminho do aprendizado colaborativo.

O maior buscador do mundo já se prepara para lançar sua plataforma de crowdlearning: o Helpouts.

Ainda em fase de testes, o portal servirá como ponte para conectar pessoas interessadas em ensinar e aprender qualquer coisa.

Os conteúdos poderão ser cobrados ou gratuitos e a estimativa é que a plataforma esteja no ar em um mês.

https://helpouts.google.com


A mudança no cenário da educação mundial 

O cenário apresenta que a educação e os conteúdo serão livres.

Quem sobrevive

– Empresas que desenvolvem conteúdos especialistas (Para um seguimento X) e se tornem referencias de qualidade por conterem a melhor metodologia de ensino e o melhor material do seguimento

– Empresas que produzem conteúdos gratuitos para ter visibilidade dos conteúdos pagos

– Empresas que fazem parcerias com outras empresas para alcançar maior visibilidade

– Empresas que possuam um modelo de negócio abrangente e atualizado com o mercado (forma de pagamento online, mensalidade etc.) inovador

– Empresas que criem uma imagem de inovação com responsabilidade, credibilidade


Conclusões

Com os Moocs (Massive Open Online Curses) que são gratuitos e ofertados pelas melhores universidades do mundo como Harvad, MIT, Yale, USP, UFMG etc, com os melhores professores do seguimento lecionando os vídeos e ofertando certificados oficiais das instituições, este mercado deve ficar bem aquecido.

Inclusive (além do mercado) por  questões políticas todas as universidades vão querer ter essas ferramentas (nem que seja para falar que tem) oferecendo diversos cursos grátis com certificado.

O próprio Google já entrou na jogada e esta oferecendo a infraestrutura “gratuita” para as faculdades (claro em troca de audiência e acesso a informação).

Além disso segundo informações do governo brasileiro 45% das novas empresas (startups) criadas no Brasil nos últimos 3 anos são na área da educação.

Pelo que pude analisar em menos de 3 anos a venda de cursos online será muito competitiva, com isso se torna uma produto sem sustentabilidade a médio, longo prazo para empresas que não estão fortes nesse seguimento e inovando nas suas ferramentas e modelos de negócio.

Com isso vejo que boas possibilidades são:

– Cursos especialistas que não fazem parte da grade das universidades com professores especiais convidados.

– Cursos/materias complementares a graduação podendo valer creditos em outras faculdades

– Cursos semi presenciais com atividades diversificadas, em grupo, com viagens e disciplinas atreladas, são a onda do momento (ver projeto universidade Minerva)

– Cursos que atendam a classe C e D o que pode ser uma boa oportunidade

– Cursos com muita atividade pratica e direcionada ao mercado com solida base acadêmica

– Cursos com conceito de sala de aula invertida

– Cursos com acompanhamento diferenciado dos tutores (pois as moocs são criticadas pela falta de acompanhamento e pouca interatividade) como

(http://www.educatina.com vende pela http://www.aulaya.com/)

– Cursos com praticas de trabalho verdadeiras

E você o que tira de conclusão destes conteúdos?

Deixe uma resposta


6 + oito =